Privacidade dos dados pessoais – RGPD

Privacidade dos dados pessoais – RGPD

Privacidade de Dados

Em 25 de Maio de 2018, a nova regulação europeia da privacidade de dados entrou em vigor. Aplica-se a todas as empresas que vendam ou armazenem informação pessoal sobre cidadãos na Europa, incluindo companhias em outros continentes.

Na prática a privacidade dos dados significa que os cidadãos europeus têm maior controle sobre os seus dados pessoais e, garantias de que a sua informação está a ser protegida de uma forma segura em toda a Europa. Na prática, RGPD significa que os cidadãos europeus têm maior controle sobre os seus dados pessoais e, garantias de que a sua informação está a ser protegida de uma forma segura em toda a Europa.

De acordo com a diretiva RGPD, dados pessoais são qualquer informação relativa a uma pessoa, tal como um nome, uma foto, um endereço de e-mail, detalhes bancários, atualizações na social media, detalhes de localização, informação médica ou o endereço IP de um computador.

Os direitos básicos que integram o RGPD são:

  • O direito de acesso – os indivíduos têm o direito de solicitar acesso aos seus dados pessoais e perguntar como é que eles estão a ser utilizados pela empresa após terem sido recolhidos. A empresa deve fornecer uma cópia dos dados pessoais, gratuitamente e em formato eletrónico, se isso for requerido.
  • O direito de ser esquecido – se os consumidores não forem mais clientes ou se retirarem o consentimento de uma empresa para usar seus dados pessoais, eles terão o direito de excluir seus dados.
  • O direito à portabilidade de dados – os indivíduos têm o direito de transferir os seus dados de um provedor de serviços para outro.
  • O direito de corrigir as informações – garante que os indivíduos possam ter os seus dados atualizados.
  • O direito de restringir o processamento – os indivíduos podem solicitar que os seus dados não sejam usados para processamento. O registo deles pode permanecer no local, mas não pode ser usado.
  • O direito de ser notificado – se houver uma violação de dados que comprometa os dados pessoais de um indivíduo, este tem o direito de ser informado dentro de 72 horas após a primeira vez que se tomou conhecimento da violação.

Como é que o software ERP pode ajudar a sua empresa a alcançar a conformidade com o RGPD?

Há várias maneiras pelas quais a centralização de dados pessoais com um sistema ERP pode ajudar uma empresa quando esta está a trabalhar para a conformidade com o RGPD.

Os dados da sua empresa são muito importantes, um sistema integrado de ERP vai reforçar os protocolos de segurança e ao mesmo tempo aumentar a habilidade de monitorização das atividades.

Temos a solução certa para a sua empresa, o inWork software. Este software permite-lhe:

  • Centralização, integração e uniformização da informação;
  • Plataforma intuitiva de fácil utilização;
  • Monitorização do desempenho da empresa;
  • Aumento da segurança dos dados da empresa;
  • Comunicação objetiva e eficaz em toda a empresa;
  • Melhoria da capacidade de resposta e análise;
  • Redução dos custos;

Saiba mais em: www.inwork.software

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *